sábado, 20 de fevereiro de 2016

Larissa Manoela: "Não nasci para agradar todo mundo"

Gêmeas na TV, a atriz responde perguntas de fãs e não perde o bom humor quando o assunto são críticas

Se a adolescência é uma fase complicada para qualquer um, imagine na vida de uma artista de televisão. Ter uma rotina como a de Larissa Manoela, definitivamente, não é fácil. Ela carrega, com 15 anos, a responsabilidade dupla de interpretar as gêmeas protagonistas de Cúmplices de um Resgate. Tudo com muito bom humor e leveza. Nas telinhas, ela dá vida à doce Manoela e também à caprichosa Isabela, no horário nobre do SBT. “Sou uma mistura das duas. Tenho o jeitinho da Manoela, mas a personalidade forte como a da Isabela”, avalia a jovem. Sucesso nas telinhas e nas redes sociais, Larissa teve que aprender cedo a lidar também com a pressão que a fama carrega. Apesar disso, ela não perde o bom humor e garante administrar bem as críticas: “I love you, haters!”, diz aos risos, em entrevista para a repórter Fabiana Sato, que acompanhou o dia de gravações da atriz.

O que gosta de fazer quando não grava?
Estheffane Fernandes, São Paulo (SP)

Adoro estar com minhas amigas. Vamos ao shopping, ao cinema e a festas sempre que podemos. Tenho que aproveitar meu tempo de lazer. Também gosto de ficar em casa lendo, na companhia dos meus cachorrinhos (Guilhermina, Valdemar e Juquinha).

O que não pode faltar nos seus looks?
Maria Eduarda, Cametá (PA)

Faço coleção de muita coisa: sapato, perfume... Mas o que não pode faltar é uma bolsa.

Qual lugar do mundo você tem vontade de conhecer? 
Vanessa Emily, Manaus (AM)

Tenho vontade de ir para Nova York, vai ser minha próxima viagem (em setembro, após o fim das gravações de Cúmplices de um Resgate). E também queria conhecer Dubai e Cancún.

Qual o maior sonho que você ainda tem para realizar?
Lilia Pinheiro, Macaé (RJ)

Fazer um musical na Broadway. Já fiz três adaptados aqui (A Noviça Rebelde, Gipsy e As Bruxas de Eastwick), mas nada como participar de um musical lá. Coisas que pensei que nunca fossem acontecer já aconteceram. Então, a gente nunca pode perder a fé!

Como é crescer sendo uma pessoa pública e tendo que lidar com críticas e boatos em redes sociais? 
Dadi Machado, Salvador (BA)

Nunca é fácil. Inventam coisas mirabolantes. Não nasci para agradar todo mundo, sempre tem quem vá criticar o meu trabalho. Mas é o que falo: “I love you, haters!” (“Eu amo vocês, inimigos”, em tradução livre). O que se vai fazer? Sempre fui bem preparada psicologicamente para o que viria. Claro que algumas coisas saem do controle. Recentemente falaram que eu estava grávida, o que não tem a menor possibilidade de acontecer. Tivemos que tomar providências mais sérias: não tem cabimento e sou menor de idade.

Já fez alguma loucura por um ídolo?
Laura Borges, Goiás (GO)

Nunca cheguei a fazer uma loucura, mas admiro quando a pessoa gosta e está disposta a qualquer coisa para chegar perto de um ídolo. Por outro lado, já recebi presentes inusitados, como uma vaca nelore.

Quais artistas são inspiração para você?
Luciana Almeida, São Paulo (SP)

Gosto muito do Selton Mello, com quem contracenei em O Palhaço. Ele é um excelente artista e me ensinou muita coisa. Entre os mais novos, eu acompanho a Bruna Marquezine e a Marina Ruy Barbosa. Elas começaram bem novinhas e hoje estão aí brilhando nas telas. Pretendo ser assim também (risos). Além das consagradas, como Fernanda Montenegro e Laura Cardoso. 

Com qual personagem de Cúmplices de um Resgate você se acha mais parecida?
Caroline Araújo, Campo Grande (MS)

Me identifico bastante com as duas, sou uma mistura. Tenho o jeitinho da Manoela, mas a personalidade forte como a da Isabela, e adoro o estilo dela. Também tem essa questão de não desistir daquilo que se quer. Acho muito bacana, ela parece ser mais adulta do que a idade que tem.

Como você faz para chorar em cena?
Bárbara Inácio, Minas Gerais

Preciso de concentração para não ficar me espremendo e sair feio. Dependendo do momento, eu me coloco no lugar da personagem, isso ajuda. Quando preciso de um esforço a mais, penso em coisas que já me fizeram chorar, mas é tudo muito rápido. O diretor (Reynaldo Boury) brinca comigo: “Agora abre a torneirinha! Agora fecha a torneirinha (risos)!”.

Você é muito vaidosa e consumista?
Thais Guirau, Rio de Janeiro (RJ)

Sou bastante vaidosa, estou sempre antenada na moda, acompanho revistas, sites e blogs. É um assunto sobre o qual converso muito com as minhas amigas. Mas não me considero impulsiva nas compras, sou moderada. Sei dominar bastante meu dinheiro e não gasto com coisas desnecessárias. Agora, claro que fico encantada com tudo o que tem nas lojas!